Operação “Berço de Pedra”: Prende grupo familiar que chefiava tráfico de drogas

Categoria: Casos de Policia , Criado em Quarta, 24 Abril 2019 18:22 Escrito por PC MG ,
Imprimir E-mail

26564 IMG 4338

Com o efetivo de 120 policiais, equipes da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) continuam no rastreamento de suspeitos de envolvimento no tráfico de drogas no bairro Padre Eustáquio, região Noroeste, de Belo Horizonte.  Na manhã desta quarta-feira, (24), a PCMG desencadeou a operação “Berço da Pedra” que resultou no cumprimento de 13 mandados de prisão no local conhecido como “Vila dos Marmiteiros”, no bairro Padre Eustáquio, na capital, e nas cidades de Ibirité, Contagem e Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

As investigações apontam que Caio Rangel Diniz de Carvalho, 27 anos, comandava a organização criminosa, que atuava na região do Padre Eustáquio e nas cidades da RMBH de dentro da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem. Caio é investigado por tráfico de drogas e homicídio, está preso desde 2011 e cumpre pena por roubo a veículos.  “Além do recrutamento de pessoas para atuar na organização criminosa e na prática de tráfico de drogas, na região, o suspeito ainda ordenava que moradores do bairro fossem expulsos das próprias residências quando considerava que elas atrapalhavam a atuação do tráfico da área”, destacou o Delegado Regional Hugo Arruda.

O nome da operação “Berço de Pedra” é uma referência ao local de onde a organização criminosa era chefiada e à estrutura do grupo, como explicou o Delegado Daniel Amâncio, responsável pelas investigações: “O trabalho investigativo levantou, durante os oito meses de apuração, a estrutura da organização criminosa que possui várias gerações envolvidas com o crime. Muitos familiares atuam com o tráfico de drogas na região da ‘Vila dos Marmiteiros’, no bairro Padre Eustáquio, onde muitos deles também residiam”.

Foram presos sete suspeitos homens e seis mulheres, entre elas estão Jaqueline Pereira Gonçalves, 35 anos, esposa de um dos suspeitos presos, que participava ativamente do tráfico de drogas. Glaziele Gomes Valamiel, 29 anos, conhecida como “madrinha”, que atuava no “núcleo financeiro” do grupo e Gabriela da Silva, 41 anos, que entrava com droga nos presídios para abastecer o grupo criminoso.

Dentre os procurados está Isadora Lurian Queiroga Augusto, 24 anos, companheira do chefe da organização criminosa. Pelos levantamentos da Polícia Civil, ela está escondida na Espanha. “A operação desarticulou uma organização numerosa, já bem estruturada, que continuava em atuação mesmo com os chefes presos. A ação da Polícia Civil continua em andamento e podem ocorrer outras prisões e apreensão de drogas e armas, durante o dia”, ressaltou o Chefe do 1° Departamento da Polícia Civil, Delegado-Geral Wagner Sales.

A operação contou com policiais do 1° Departamento de Polícia Civil de Minas Gerais, do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico, do Departamento Estadual de Operações Especiais, do Canil da PCMG e do Núcleo de Operações Aéreas. Até o momento, foram apreendidas duas armas, um tablete de maconha, um caminhão e outro veículo.